logo insp copy

ptenfr

Aposta na divulgação do SIG-Saúde é uma das prioridades do Observatório Nacional Saúde

A equipa do Observatório Nacional de Saúde e do Instituto Nacional de Saúde Pública, tem estado a promover, desde janeiro deste ano uma serie de contactos com estruturas descentralizadas, para apresentação e divulgação do Observatório Nacional de Saúde – Sistema de Informação Geográfica em Saúde (SI-SAÚDE).

IMG 1543 copyRecentemente, a equipa esteve nas ilhas do Sal, São Vicente e Santo Antão com o mesmo Objetivo, a divulgação do Observatório e apresentação da plataforma SIG-Saúde, através da apresentação online, PowerPoint e demostração da visualização dos dados na plataforma, que podem ser acedidos através do Site Institucional do INSP (www.insp.gov.cv)

Profissionais de saúde da Delegacias das referidas ilhas, Hospitais Regionais técnicos da estatística e administração, agentes de Luta Anti-Vectorial, membros da comissão municipal de saúde, técnicos dos ministérios da educação, ambiente, agricultura, setor privado da saúde, comunidade académica são alguns dos públicos alvos da apresentação.

Segundo a Dra. Ngibo Fernandes, Coordenadora do Observatório Nacional de Saúde, a mensagem está sendo passada e a interatividade com a plataforma SIG- Saúde e a sua utilização está no caminho certo.

A Plataforma Sig-Saúde foi criada em EM 2018, com o objetivo de georreferenciar dados sobre os eventos de saúde pública e contribuir para a democratização do Sistema de Informação Sanitária, em particular, as estatísticas de saúde, promovendo a interface entre estes e o território onde os eventos de saúde pública ocorrem. O SIG-Saúde visa, através da distribuição espacial da informação estatística, identificar os ganhos e possíveis brechas (gaps) e iniquidades existentes entre as diferentes divisões administrativas territoriais do país: municípios, ilhas e regiões sanitárias. 

O SIG-Saúde permite fazer uma análise espacial de eventos relacionados à saúde, incluindo os relacionados com as condições e os determinantes da saúde, os contextos geográficos e associar as tecnologias de informação geográfica às informações e dados estatísticos de saúde e disponibilizar informações dinâmicas aos utilizadores. Está organizada em alguns módulos como sejam:

 Módulo Vetores Mosquito;
Módulo Mortalidade;
Módulo Morbilidade;
Módulo Cobertura de Serviços e Acesso;
Módulo Financiamento;
Módulo Rede de Infraestruturas de Saúde.

De salientar que além destas ilhas, a equipa já esteve, nos municípios do Interior de Santiago, cidade da Praia, ilha do Fogo, Boa Vista e desta feita está-se programar uma visita a ilha do Chiquinho.