logo insp copy

ptenfr

INSP, UniPiaget e CISM realizam Workshop Malária

O Instituto Nacional de Saúde Pública (INSP) e a Universidade Jean Piaget de Cabo Verde em parceria com o Centro de Investigação em Saúde de Manhiça- Moçambique (CISM) com o financiamento da Cooperação Espanhola, vão realizar de 10 a 12 de fevereiro, no Auditório da Uni Piaget, uma formação sobre Controlo Integrado de Anophelinae: prevenção, monitorização e vigilância”

Banner Workshop Malaria

Esta formação tem como objetivo capacitar os técnicos do Laboratório de Entomologia Médica do INSP, da Uni Piaget e de outros laboratórios do país e agentes de luta antivectorial para o controlo vetorial e reforçar as técnicas de intervenção em matéria de luta antivectorial, para o reforço das estratégias de eliminação do paludismo.

Durante a formação que vai decorrer durante 3 dias, entre o campus universitário da UniPiaget e o Laboratório de Entomologia Médica do INSP, serão ministradas aulas práticas e teóricas sobre vários módulos nomeadamente Doenças transmitidas por culicídeos em Moçambique e Cabo Verde; Instalação e uso das armadilhas no terreno; Eliminação de malária: Desafios e Ferramentas de inovação; Resistência e efeito residual a inseticidas; entre outros. A Formação será ministrada por especialistas do Centro de Investigação em Saúde de Manhiça.

Este curso está inserido no âmbito da parceria existente com o CISM, no quadro do Projeto “Apoio Técnico do Centro de Investigação de Manhiça de Moçambique ao Instituto Nacional de Saúde Pública para melhorar as estratégias de controlo e combate da malaria” que conta com o patrocínio da Cooperação Espanhola.

De recordar que no âmbito desta parceira no ano de 2019, uma equipa de Cabo Verde liderada pela Presidente do Instituto Nacional de Saúde Pública e a representação da Universidade Jean Piaget realizaram uma missão ao CISM. Esta deslocação possibilitou também uma missão a Cabo verde, em agosto do mesmo ano, de uma equipa de Manhiça para conhecer as capacidades das instituições nacionais e formalizar um protocolo de parceria com o INSP.

No Memorando de Entendimento assinado no ano passado, as instituições estabeleceram as bases para uma cooperação nas áreas de investigação e formação sobre a malaria.