logo insp copy

ptenfr

INSP e FICASE capacitam mais de 200 ajudantes dos serviços gerais dos agrupamentos escolares da Praia sobre medidas de prevenção contra Covid-19 no recinto escolar

O Instituto Nacional de Saúde Pública tem em curso uma sessão de capacitação em matéria de COVID-19 e comunicação de risco destinada aos ajudantes de serviços gerais dos diferentes agrupamentos escolares da Cidade da Praia, visando sensibilizar esses profissionais sobre as regras de segurança que devem adotar nos recintos escolares, de modo a conter a propagação do Novo Coronavírus.

IMG 7182 copyNo âmbito da preparação para a reabertura escolar, na Cidade da Praia em particular, adiada para o mês de novembro, o Instituto Nacional de Saúde Pública está a ministrar,de semtebro a outubro, uma sessão de capacitação em matéria de COVID-19 e comunicação de risco, para as cozinheiras, serventes e guardas dos diferentes agrupamentos educativos do referido concelho.

De acordo com Argentina Fortes, Técnica do INSP, trata-se de uma iniciativa da Ação Social Escolar (FICASE), em colaboração com o Instituto Nacional de Saúde Pública, no sentido de reforçar o conhecimento desses profissionais, em matéria de cuidados de prevenção a ter nas escolas.

“É uma formação que temos estado a realizar com a comunidade educativa, cujo objetivo é, principalmente, dar diretivas a nível da prevenção contra a COVID-19, tendo em conta que há o regresso às aulas num contexto atípico. Já tínhamos ministrado esta formação aos delegados, diretores e alguns professores, a nível nacional, e, agora, estamos a realizar com as cozinheiras e os serventes, que também são intervenientes muito importante, pois lidam constantemente com os alunos,” explicou.

De acordo com Argentina Fortes, o objetivo é demonstrar que o papel que cada um pode desempenhar, em seus respetivos cargos, tem grande importância nessa luta.

“O combate ao novo coronavírus é uma tarefa de todos e todos têm de estar engajados em prol do mesmo objetivo comum que é a prevenção desta doença. Um outro objetivo também é que esses profissionais repassem as informações, ou seja, que sejam os multiplicadores nas suas respetivas comunidades”, sublinhou.

Durante a formação foram abordados diversos módulos como: noção geral do Novo Coronavírus; conceito da COVID-19; formas de transmissão; principais sintomas; precauções a ter em caso de eventual suspeita nas escolas; medidas de prevenção e proteção a serem adotadas no recinto escolar, nomeadamente, uso obrigatório de máscaras, higienização frequente das mãos e distanciamento físico mínimo; cuidados a ter nas cozinhas na preparação das refeições; limpeza frequente de todas as superfícies;  entre outros.

Fortes salientou ainda que no final desta ação espera-se que cada um desses profissionais sejam mais vigilantes e possam colocar em prática as instruções e recomendações saídas desta formação para o bem da saúde pública.

Esta atividade iniciou a 24 de setembro já abarcou 12 agrupamentos escolares e 5 escolas não agrupadas, da cidade da Praia.