logo insp copy

ptenfr

INSP promove Seminário sobre a Importância da Atividade Física na Prevenção do AVC

O Instituto Nacional de Saúde Pública em parceria com a Direção Nacional da Saúde, o Instituto do Desporto e da Juventude assinalou o Dia Mundial da Atividade Física, 06 de abril com um Seminário realizado nesta terça-feira, na Praia, sobre o Tema Importância da Atividade Física na Prevenção do AVC.

IMG 8994 copyA iniciativa que se enquadra no âmbito da Ano do AVC, Uma Doença Prevenível e Tratável “konxel pa ivital” tem o objetivo de promover a prática da atividade física e chamar atenção para sua importância na diminuição dos riscos e reabilitação dos pacientes com AVC.

A atividade física regular é um fator chave de proteção para prevenção e controlo das doenças crónicas não transmissíveis, como as doenças cardiovasculares (AVC - Acidente Vascular Cerebral e IAM - Infarto Agudo do Miocárdio), diabetes tipo 2 e vários tipos de cancros. Também ajuda a prevenir a hipertensão, excesso de peso, obesidade, contribui para a saúde mental e melhoria da qualidade de vida e bem-estar da população.

O Diretor Nacional da Saúde, Jorge Noel Barreto, que presidiu a cerimónia de abertura do seminário avançou que os dados mostram que 1 em cada 4 pessoas no mundo pode ter um AVC, por isso é importante ter atitudes que levam a prevenção da sua ocorrência.

Considerou que as estratégias devem ter um conta os fatores de risco como a hipertensão arterial, diabetes e os problemas relacionados com o colesterol e outros fatores ligados com o estilo de vidas tais como o sedentarismo.

Saliento que segundo inquérito das doenças crónicas não transmissíveis realizado no ano passado, 32% da população não fazem atividade física.

Para o Administrador Executivo do INSP, Júlio Rodrigues, a prática de atividade física é uma das formas de prevenção do AVC, pois há outras formas tais como a alimentação saudável, o controlo da tensão arterial, entre outros. O que se pretende é que muitos fatores de risco para o AVC são fatores evitável e uma das formas de combater os fatores como o sedentarismo é a prática da atividade física.

O Administrador para o Desporto do IDJ, Graciano Sena, destacou, na sua intervenção que a atividade física é um fator fundamental para manter as pessoas ativas e para a promoção da saúde dos indivíduos. Garantiu também a disponibilidade da sua instituição em continuar as perecerias com as instituições para a promoção e prática da atividade física, através de formações, apoio a nível de matérias desportivos e acesso as estruturas de desporto e contribuir para que haja mais prevenção das doenças crónicas através da atividade física.

A OMS através do seu representante, Hernando Agudelo, disse que a OMS desde o inicio da pandemia da Covid-19 tem uma preocupação em orientar as pessoas para manter um estilo de vida saudável mesmo em confinamento. Neste sentido, em finais de 2020 se lançou novas orientações sobre a atividade física e o sedentarismo onde enfatiza que todas as pessoas independentes da idade e atividade podem ser fisicamente ativas e todas as atividades contam.

 Hernando Agudelo realçou que nestas novas orientações recomenda-se pelo menos 150 a 300 minutos de atividade aeróbicas moderadas e vigorosa por semana para todos os adultos, incluindo os que vivem com doenças crónicas ou incapacidades e uma média de 60 minutos por dia para crianças e adolescentes.

Segundo as estatísticas da OMS 1 em cada 4 adultos e 4 em cada 5 adolescentes não praticam atividade física suficiente e a nível mundial estima-se que isso custe 54 bilhões de dólares em assistência médica direta e outros 14 bilhões em perda produtividade.

A atividade física regular é fundamenta para prevenir e regular doenças cardíacas, diabetes, cancros e para reduzir os sintomas de depressão e ansiedade entre outros benefícios.

Durante o seminário foi apresentado uma conferencia sobre o tema “A importância da Atividade Física na prevenção do AVC”, pela Administradora do IDJ, Ivanilda Reis, que aproveito a ocasião para promover alguns minutos de atividade para os participantes, tendo iniciado a sua intervenção com “2 minutos de Quebra Gelo”.

Ainda foi falado sobre o tema A reabilitação dos pacientes com AVC.