logo insp copy

ptenfr

Variante Delta em Cabo Verde

Cabo Verde detetou quatro casos da variante Delta do novo coronavírus na ilha de Santiago, após análises das amostras enviadas ao Instituto Pasteur de Dakar, informou, esta segunda-feira, o Diretor Nacional da Saúde, Jorge Noel Barreto.

iStock 1325066570 scaled 2 1024x683“Cabo Verde recebeu o último relatório do Instituto Pasteur de Dakar a dar conta das amostras que foram enviadas ultimamente para a sequenciação genómica e foram identificadas quatro amostras com a variante Delta”.

Segundo DNS, as quatro amostras são da ilha de Santiago num universo de 16 amostras enviadas.

“Isto significa que já temos evidências científicas de que a variante Delta está presente em Cabo Verde”, salientou, dizendo que, além de Santiago, a variante provavelmente está a circular nas outras ilhas do arquipélago.

Por isso, disse que o Instituto Nacional de Saúde Pública (INSP) irá continuar a enviar amostras para análise, e assim prosseguir a vigilância das variantes do SARS-CoV-2 no país.

Jorge Noel disse que “Essa possibilidade sempre existia, não era descartada”, e apresenta duas hipóteses face a identificação desta variante sendo

Primeiro que o país já passo o efeito da variante sem saber justificando que pode ser que o pico que o país enfrentou em abril e maio tenha sido efeito já da variante Delta que já estava a circular no país, mas que ainda não estava identificada.

 Segunda hipótese, que a variante tenha entrado recentemente no país, prevendo, por isso, uma situação de agravamento da pandemia nos próximos tempos. Por isso o Diretor Nacional da Saíde apelo ao cumprimento das medidas preventivas pela população bem como a adesão a vacinação.

A variante delta surgiu na Índia em outubro de 2020 e tem se espalhando por vários países, foi considerada como o motivo do agravamento da pandemia na Índia e Reino Unido.